5 dicas para montar pamonharia

5 dicas para montar pamonharia. A localização da pamonharia é determinante para o aumento das vendas e maior rentabilidade dos negócios.

5 dicas para montar pamonharia Montar pamonharia pode ser a chance de o empreendedor ser bem-sucedido e lucrar

Montar pamonharia pode ser a chance de o empreendedor ser bem-sucedido e lucrar. A pamonha é uma iguaria com ótima aceitação no mercado. Preparada com milho ralado e leite (ou água), a pamonha é bastante consumida no mês de junho, principalmente nas Festas Juninas. Entretanto, quando o empreendedor inova no produto, como pamonha recheada com linguiça ou queijo, a demanda é boa durante todo o ano.

"O processamento do milho verde para fazer pamonha é bastante simples. Basta ralar os grãos de milho e depois passá-los no multiprocessador. Por fim, a massa é colocada na palha do milho e levada para ferver em fogo brando. Trata-se de uma forma prática de agregar valor ao milho. Ou seja, é uma excelente opção de aumentar a renda do produtor rural", afirma Marli Cambraia, professora do Curso a Distância CPT Processamento de Milho Verde em Livro+DVD e Online.

1.Investimento

O investimento inicial pode chegar a R$ 5 mil. Entretanto, esse valor pode ultrapassar, se o empreendedor contratar funcionários. Para iniciar, o melhor é começar os negócios sozinho (ou com a ajuda de familiares) até que a pamonharia se consolide no mercado. Uma das vantagens desse tipo de negócio é que não é necessário comprar maquinário específico. Basta comprar multiprocessador, liquidificador, ralador grande, panelas grandes e matéria-prima (milho) de qualidade.

2.Fornecedores

Para trabalhar com matéria-prima de qualidade, a escolha dos fornecedores é primordial. O milho deve apresentar um bom padrão, independentemente da época do ano. Além disso, a matéria-prima deve estar sempre disponível, para suprir a demanda e garantir que o produto não falte ao empresário. Se o próprio produtor de milho for o dono da pamonharia, melhor, pois sempre haverá matéria-prima farta e de qualidade.

3.Concorrentes

No Brasil, há regiões onde as pamonharias são muito comuns, como no Goiás ou no Nordeste. Nas demais regiões, a concorrência não é tão acirrada, mas isso não descarta um bom estudo de mercado. Por meio dele, é possível avaliar a demanda do produto na região e o que os concorrentes não oferecem aos consumidores. Assim torna-se mais fácil oferecer algo diferenciado, que atraia os clientes independentemente da concorrência.

4.Estrutura

Além dos utensílios utilizados para fazer a pamonha, são necessários fogão, geladeira, mesa, cadeiras, bancada, balcão para atendimento. Se o tipo de negócio for food truck, por exemplo, a própria van geralmente já vem equipada com uma minicozinha. Nesse caso, são necessárias cadeiras e mesas para os clientes (cerca de 4 conjuntos já são o suficiente para começar). O importante é atender bem os clientes, com qualidade, rapidez e eficiência.

5.Localização

A localização da pamonharia é determinante para o aumento das vendas e maior rentabilidade dos negócios. Os locais com maiores chances de sucesso são as ruas mais movimentadas e os centros comerciais. Outra opção são os terminais de ônibus, pois o fluxo de pedestres é contínuo. Se o negócio estiver na modalidade food truck ainda há a possibilidade de participar de feiras e eventos, o que aumenta ainda mais o faturamento da empresa.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Indústria Caseira.

Leia o artigo "Quer montar um negócio do zero? Saiba como".

Fonte: novonegocio.com.br

Andréa Oliveira 12-09-2018 Gastronomia

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.