Como o varejo físico pode acompanhar o e-commerce

É importante que o varejo físico estude criteriosamente o comportamento do consumidor para ganhar destaque na era do comércio virtual

As projeções da Ebit – Reputação de lojas virtuais e dados para o mercado online, apontavam um crescimento de até 15% no e-commerce do país em 2017, com faturamento de cerca de R$ 50 bilhões. Isso demonstra o “impacto do comércio virtual no comportamento do consumidor, que, de forma remota, compra produtos com maior segurança e comodidade”, afirma Thiago Richter Bacchin, professor do Curso a Distância CPT Como Aumentar as Vendas pela Internet, em Livro+DVD e Online, da Área Gestão Empresarial.

Na verdade, nos últimos anos, ocorreram muitas mudanças no modo de comprar e vender produtos. E as estimativas apontam mudanças ainda maiores nos próximos anos. Segundo Claudio Correra, sócio-fundador da MPP Marketing, é de suma importância estudar criteriosamente o comportamento do consumidor para investir em estratégias que garantam a ele uma experiência positiva e diferenciada. Nesse contexto, como o varejo físico pode acompanhar o e-commerce?

Capital humano e tecnologia

Capital humano e tecnologia devem ser aliados no e-commerce e no varejo físico. Toda empresa bem-sucedida no mercado aprimora os resultados dos colaboradores com a implementação tecnológica. Os avanços não surgem com o objetivo de substituir a mão de obra, mas sim para ajudá-la na rotina de trabalho. Além disso, a tecnologia pode garantir ao cliente uma ótima experiência em relação à marca incentivando-o a tocar, experimentar e comprar o produto.

Consumidor e consumo

Para aprimorar os produtos, é preciso uma análise criteriosa dos hábitos de consumo dos clientes. O e-commerce tem feito isso! Agora é o momento de as lojas físicas seguirem o mesmo caminho. O foot tracking, por exemplo, auxilia as empresas a identificar o caminho que os consumidores percorrem na loja. Futuramente, os PDVs oferecerão sugestões de produtos para os clientes assim como a internet já faz com os anúncios segmentados.

Loja virtual e loja física

A loja física precisa acompanhar as mudanças do mercado, que está cada vez mais digital. Para isso, os canais de venda do varejo devem se conectar ao comércio virtual. Mas de que forma? Dando aos clientes a facilidade de realizar trocas de produtos adquiridos no e-commerce. Ou ainda permitir que o consumidor retire um produto na loja física após a compra na internet (pick-up in store).

Experiência de compra e lojas segmentadas

“Quando o cliente alcança uma experiência de compra acima das expectativas, ele cria laços com a empresa e se torna fiel”, afirma Hélvio Tadeu Cury Prazeres, professor do Curso a Distância CPT Fidelização de Clientes, em Livro+DVD e Online, da Área Gestão Empresarial. Muitas empresas têm realizado tal proeza com as lojas segmentadas oferecendo aos consumidores coleções exclusivas e experimentação de produtos.

Fonte: Administradores.

Confira o artigo “E-commerce – conheça as principais tendências” e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Como o varejo físico pode acompanhar o e-commerce

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

Conheça as Empresas do Grupo CPT

Logo: Cursos CPT Logo: UOV Logo: CPT Softwares Logo: Aprenda Fácil Editora