Dicas para montar um orquidário em casa

Com o conhecimento de alguns detalhes, é possível montar facilmente um orquidário em grandes ou pequenos espaços

Muitos admiradores de orquídeas pensam em montar um orquidário em casa, mas não se sentem seguros nem preparados para tal. Com o conhecimento de alguns detalhes, é possível cultivá-las, com facilidade, em grandes ou pequenos espaços. Entretanto, “é essencial escolher um local adequado para o desenvolvimento saudável das orquídeas. Para isso, as instalações devem permanecer limpas e livres de plantas daninhas”, afirma Waldyr Fochi Endsfeldz, professor do Curso a Distância CPT Cultivo de Orquídeas para Fins Comerciais ou Hobby, em Livro+DVD e Online, da Área Floricultura.


Recomendações iniciais

O ideal é escolher um espaço com boa iluminação (que permita boa incidência solar pela manhã), independentemente de ser em ambiente interno ou externo. Se você preferiu implantar o orquidário no jardim, é importante que as orquídeas sejam posicionadas em locais elevados, para evitar o ataque de insetos ou lesmas. O mesmo vale se você optou por cultivá-las no interior de sua residência, como área de serviço ou sala. Nesse caso, coloque-as no parapeito da janela.

Conheça os grupos de orquídeas

As orquídeas se dividem em epífitas, rupícolas, terrestres e saprófitas. As epífitas crescem em troncos de árvores, que servem a elas apenas como suporte. Este grupo é o mais comum, ao contrário das rupícolas, orquídeas que se desenvolvem em pedras. Há também as orquídeas terrestres, cultivadas diretamente no solo, onde fixam suas raízes. Por fim, temos as saprófitas, que obtêm nutrientes (para o seu crescimento) de restos vegetais e animais.

Escolha do substrato ideal

Um dos fatores determinantes para a produção de orquídeas belas e vigorosas é a escolha do substrato. Em regiões mais quentes, como no Nordeste, a fibra de coco é perfeita. Mas também podem ser usados o esfagnum, a vermiculita e o xaxim. Este último é o substrato onde as orquídeas respondem muito bem. Trata-se de um material orgânico, extraído de samambaias arbóreas. O xaxim desfibrado possui baixa densidade e alta porosidade, o que garante boa retenção de umidade (sem excesso) e excelente aeração (arejamento das raízes).

Dicas para o inverno

Não deixe as orquídeas expostas ao vento no inverno. Para isso, instale quebra-ventos ou faça barreiras vegetais. Da mesma forma, não é recomendada a adubação durante essa estação. Em relação às regas, elas devem ser feitas – preferencialmente pela manhã (no máximo até 10 horas), apenas uma vez por semana. Quanto às podas, estas não devem ser realizadas em épocas frias do ano. O mesmo vale para os transplantes (nunca no inverno).

Outras dicas importantes

Embora as orquídeas gostem de umidade, elas não toleram encharcamentos. Portanto, evite pratos embaixo do vaso, pois eles acumulam água. Ainda que as orquídeas sejam terrestres, misture ao solo carvão, casca de coco e tronco de árvore, pois, juntos, eles formam um bom substrato. Com exceção do inverno, as orquídeas devem ser regadas – de duas a três vezes por semana (com moderação), contanto que não ocorram chuvas no período.

Fontes: Cultura Mix Flores e Cursos CPT.

Confira o artigo “Dicas para montar uma floricultura de sucesso” e aprimore ainda mais o seu conhecimento.


Dicas para montar um orquidário em casa

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

 

Conheça as Empresas do Grupo CPT

Logo: Cursos CPT Logo: UOV Logo: CPT Softwares Logo: Aprenda Fácil Editora