Dicas para montar carrinho de comida de rua

Dicas para montar carrinho de comida de rua Montar carrinho de comida de rua pode ser uma oportunidade de negócio lucrativo e promissor

Montar carrinho de comida de rua pode ser uma oportunidade de negócio lucrativo e promissor. Principalmente para quem já trabalha com cozinha ou é adepto da boa culinária, esta pode ser a chance de iniciar o seu próprio negócio. Se preferir montar um carrinho tradicional, você pode optar por lanches rápidos ou iguarias mais acessíveis ao bolso do consumidor. No caso de carrinho gourmet, você pode fazer pratos mais finos, da gastronomia internacional, com valores mais altos e justos.

Há muitas vantagens em investir em um empreendimento móvel, como carrinhos de comida de rua. Uma delas é a isenção da taxa de permanência em bairro comercial (luva). Além disso, esse tipo de negócio não requer a contratação de muitos funcionários - apenas uma pessoa basta. No início, o próprio empreendedor pode dar conta do negócio sozinho. Com isso, os encargos com mão de obra são menores ou nulos e a rentabilidade é maior. Entretanto, para vencer nesse ramo, é preciso ser um diferencial, pois a concorrência é acirrada - em especial em relação aos empreendimentos fixos.

Outro fator relevante é a higiene na preparação dos alimentos. "A higienização é fundamental para se conseguir qualidade microbiológica dos alimentos, sem oferecer riscos à saúde do consumidor", afirmam Claudia Lúcia de Oliveira Pinto e Nélio José de Andrade, professores do Curso a Distância CPT Higienização na Indústria de Alimentos, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online. Por esse motivo, trazer os alimentos pré-prontos de casa para vender é uma excelente medida.

Investimento

No caso do carrinho de comida tradicional, o investimento inicial é menor. Além disso, como os preços dos lanches são mais baratos, é possível alcançar um número maior de clientes. Para montar esse modelo de carrinho, são necessários cerca de R$5 mil. Mas é preciso adicionar no orçamento a matéria-prima para os lanches, as embalagens, o deslocamento, a mão de obra, a manutenção do carrinho, além da taxa de funcionamento (10% do valor do m² da região).

Legislação

Para legalizar o negócio, é necessário se encaminhar à prefeitura da sua cidade com a documentação exigida no TPU - Termo de Permissão de Uso. Além disso, é imprescindível informar o tipo de alimento a ser vendido no carrinho, o ponto escolhido para a venda, o horário de funcionamento (para não chocar com o de outros comerciantes com interesse no mesmo local), além do tipo de carrinho (trailer ou carrinho bike).

Localização

Com o carrinho de comida de rua, é permitido trabalhar em parques, praças e locais públicos. Cabe à prefeitura de cada cidade determinar o limite de comerciantes nesses locais. Por outro lado, alguns locais não são permitidos, como em vias e faixas de pedestres, em áreas residenciais, a menos de 25 metros de comércio fixo de alimentos, a menos de 20 metros das saídas de metrô, a uma distância menor que cinco metros de cruzamentos e a menos de 50 metros de hospitais.

Fonte: Konkero.

Andréa Oliveira 27-07-2017 Gastronomia

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.