Orientações para montar clínica de estética

Orientações para montar clínica de estética. Fechar uma parceria com bons fornecedores é outra importante etapa, para que a clínica de estética tenha sempre disponíveis produtos de qualidade.

Orientações para montar clínica de estética Para montar clínica de estética, é preciso contratar profissionais bem treinados e habilitados


“As pessoas têm se preocupado muito mais com a aparência – e isso não se restringe ao público mais jovem. Hoje, pessoas da 3ª idade também procuram clínicas de estética, para cuidarem da beleza”, afirma Mitsue Mary Ávila Watanabe, professora do Curso a Distância CPT Estética Facial em Livro+DVD e Online. Com o aumento da demanda por tratamentos inovadores e o surgimento de cosméticos de 5ª geração, montar clínica de estética é uma excelente oportunidade de negócio.

Esse novo comportamento do consumidor está diretamente ligado à necessidade de bem-estar e à busca de uma vida mais saudável. Por tais motivos, homens, mulheres, adolescentes, pessoas da 3ª idade, todos procuram frequentemente clínicas que oferecem serviços de estética. Portanto, quem deseja empreender nesse promissor negócio esta é a chance. Veja abaixo as orientações para montar clínica de estética e se torne um empresário bem-sucedido!

Serviços para terceira idade

Nas últimas décadas, a expectativa de vida dos brasileiros tem aumentado significativamente devido aos avanços na medicina, à prática de atividade físicas regulares e à adoção de uma dieta mais saudável. Atualmente, as pessoas da terceira idade estão muito mais dispostas, mais felizes, mais independentes. Elas sabem perfeitamente o que querem e não se importam em gastar mais em tratamentos estéticos. Sem falar das novas técnicas e produtos revolucionários, próprios para esse público, o que os atrai ainda mais às clínicas de estética do país.

Registros e alvará de funcionamento

Para ajudar o empresário nessa etapa, a consulta a um bom contador é essencial. Assim, será mais fácil providenciar os registros na Junta Comercial, por exemplo, assim como a inscrição na prefeitura e o alvará de funcionamento. Da mesma forma, é fundamental seguir as legislações, que regulamentam os serviços de clínicas de estética - como o Código Sanitário, e a Lei 6.360/76, que controla e fiscaliza medicamentos, drogas, cosméticos e produtos utilizados pelos esteticistas.

Parceria de fornecedores

Fechar uma parceria com bons fornecedores é outra importante etapa, para que a clínica de estética tenha sempre disponíveis produtos de qualidade. A maioria das distribuidoras de cosméticos contam com representantes comerciais para melhor atenderem às necessidades do empresário. O mais recomendado é negociar com pequenos fornecedores de cosméticos e produtos afins, pois eles aprovam o crédito com maior facilidade, o que contribui com o fluxo de caixa da clínica.

Serviços e produtos de qualidade

Para ser um diferencial no concorrido mercado, é indispensável trabalhar com produtos de qualidade, além de profissionais (esteticistas) bem treinados e habilitados. Até mesmo a água utilizada para o funcionamento dos equipamentos deve ser de excelente procedência. Tudo deve ser criteriosamente organizado em prol da segurança dos profissionais e dos clientes atendidos por eles. Em relação aos produtos cosméticos, o empresário pode comercializá-los contanto que seja providenciado o registro para tal.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Estética e Beleza.

Fonte: empregabrasil.com.br

Andréa Oliveira 28-05-2018 Beleza

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.