É possível criar rãs com pouco dinheiro

É possível criar rãs com pouco dinheiro. Quando bem manejadas, a criação de rãs pode render uma tonelada e meia de carne de rã por mês.

É possível criar rãs com pouco dinheiro Muitos não sabem, mas é possível criar rãs com pouco dinheiro e rápido retorno do investimento

"O ciclo de vida das rãs em um criatório é idêntico ao que ocorre na natureza. Cabe ao ranicultor oferecer a elas as melhores condições para que se desenvolvam em menor tempo possível, de preferência, sem mortalidade e menor gasto de alimento. Dessa forma, criar rãs torna-se um negócio lucrativo, com rápido retorno do investimento", afirma Samuel Lopes Lima, professor do Curso a Distância CPT Criação de Rãs - Novas Tecnologias, em Livro+DVD e Online, da Área Piscicultura.

A boa notícia é que criar rãs requer baixo investimento inicial (R$10 mil). Basta providenciar um tanque para os girinos, um tanque para a metamorfose e mais dez baias para o crescimento das rãs. O espaço pode ser pequeno, contanto que seja bem organizado e estruturado para que o manejo dos animais seja realizado adequadamente. Ainda que sejam fáceis de manejar, as rãs requerem alguns cuidados para que não adoeçam.

Quando bem manejadas, a criação de rãs pode render uma tonelada e meia de carne de rã por mês. O preço comercializado por quilo de carne pode chegar a R$ 38 - dependendo da região pode ultrapassar esse valor. Entretanto, são necessários conhecimento técnico e manejo adequado para que a produtividade do ranário seja a melhor possível. Os cuidados com as rãs são maiores durante a reprodução, pois as rãs necessitam de um local semelhante ao habitat natural e não podem ser submetidas a estresse.

Durante a cópula, o macho libera os espermatozoides e a fêmea, os ovos (15 a 20 mil), que são fecundados. Para coletar os ovos, é preciso muito cuidado, pois eles são muito frágeis. É recomendado que sejam coletados entre 30 e 40 minutos para não afetar a fecundação nem deixar que afundem. Os ovos das rãs são acondicionados em bandejas, encaminhadas para a estufa onde permanecem por cinco dias. Após esse período, eclodem os girinos, que seguem para o tanque.

No tanque, os girinos permanecem por 15 a 20 dias para o seu desenvolvimento. Depois eles são levados aos tanques de crescimento, onde ocorre o processo de metamorfose. Nessa fase, é essencial a boa oxigenação da água, além de uma alimentação equilibrada, mas controlada. Isso porque durante a metamorfose, os girinos comem pouco, já que se alimentam da sua própria cauda, que, aos poucos, tornam-se patas.

Assim que atingem o tamanho ideal, as rãs seguem para as baias coletivas em local sombreado e com água disponível. Na engorda, a dieta é à base de ração para peixes, pois não há no mercado ração para anfíbios. As rãs são abatidas quando chegam a 300 gramas. Da reprodução ao abate, são necessários seis meses, mas os resultados são promissores, com boa margem de lucro.

Fonte: Canal Rural.

Confira o artigo "Criação de rãs - negócio promissor e lucrativo" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 21-09-2017 Agronegócio

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.