De acordo com o Instituto Food Service Brasil, o faturamento do setor de alimentação chegou a mais de R$ 170 bilhões em 2015

Setor de alimentação – novos negócios para 2017

O número de empreendedores que investem no setor de alimentos cresce a cada ano.

O setor de alimentação nunca passou por momentos tão bons como os de agora. Ele é o que mais cresce no mercado independentemente da crise econômica. De acordo com o Instituto Food Service Brasil, o faturamento chegou a mais de R$ 170 bilhões em 2015. Se continuar nesse ritmo, o ramo de alimentação alcançará um índice ainda maior em 2017. Por tais motivos, o número de empreendedores que investem nesse nicho cresce a cada ano. São um número faraônico de pizzarias, restaurantes, lanchonetes, bares e deliveries espalhados por todo o país. Mesmo com a concorrência acirrada, os negócios prosperam e ganham rapidamente o mercado.

Segundo karyna Muniz, consultora do Sebrae em São Paulo, no setor alimentício, a customização de produtos, a saudabilidade e a preocupação com sustentabilidade são tendências marcantes do setor. Entretanto, é fundamental tecer um bom plano de negócios, estar preparado para enfrentar desafios e acompanhar as contínuas mudanças do mercado. Os estudos de viabilidade financeira e das regras a serem seguidas são o fator-chave para o sucesso do empreendedor.

Se você pretende investir nesse setor, saiba que alguns novos negócios alcançarão ao auge em 2017. São eles: coworking, saborização e store in store.

Coworking

No mercado, têm surgido espaços compartilhados onde empreendedores podem exercitar seus dotes culinários. Alguns funcionam como incubadoras e outros como coworking – com cozinhas planejadas para que as pessoas aluguem o espaço. Este também oferece armazenamento de produtos, lavagem de utensílios e uniformes para a pessoa interessada em trabalhar como chef ou amante da boa gastronomia. A vantagem do coworking é que o empreendedor não precisa montar um negócio próprio. Além disso, nesse tipo de negócio, o pequeno empresário pode fazer parcerias para levar a marca até o consumidor sem burocracia nem altos investimentos.

Saborização

A saborização já é uma febre nos Estados Unidos. Lá os norte-americanos já podem saborear água de coco com sabor de pimenta, manga e menta. Isso vale para os snacks saborizados com queijo, pimenta, salsinha e bacon, os preferidos dos jovens. Os brasileiros também têm acompanhado a onda da saborização e já encontram no mercado inúmeros produtos com os mais incríveis e surpreendentes sabores. Nas grandes cidades, os consumidores até mesmo podem encontrar água com cápsulas para agregar sabor à bebida.

Store in store

Hoje é muito comum encontrar em algumas lojas mais de uma marca – principalmente no sistema de franchising. No exterior, esta é uma tendência até mesmo em negócios independentes. Aqui no Brasil, alguns empresários também têm aderido à junção de dois negócios em um só – conhecido como store in store (sorveteria que vende churros, por exemplo). Se houver sinergia e harmonia entre os negócios, o resultado será o sucesso da empresa. Mas é preciso que o empresário estude bem essa modalidade de negócio para avaliar a viabilidade de implantação.

Fonte: Revista PEGN.

Confira os Cursos a Distância da Área Pequenas Empresas.


Setor de alimentação – novos negócios para 2017

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

Conheça as Empresas do Grupo CPT

Logo: Cursos CPT Logo: UOV Logo: CPT Softwares Logo: Aprenda Fácil Editora